Índia

Índia

Sétimo maior país do mundo em área e segundo maior país do mundo em população, a Índia ganha de todos os demais países do planeta em termos de diversidade cultural. Nenhuma outra nação possui tamanha variedade de idiomas, etnias, crenças, estilos de vida e religiões. Vibrante, colorida e excitante, a Índia é um assalto aos sentidos. Diante de uma cultura que se mantém por mais de 5.000 anos é impossível ao viajante manter-se indiferente. Mais do que conhecer o Taj Mahal – a mais bela obra construída por amor, viajar pela Índia deve incluir deixar-se levar pelos mantras, aromas e cores deste país encantador. Seu sistema de castas, festas religiosas, oferendas, rituais de cremação, purificação e modo de vida podem ser experimentados pelo viajante nas cidades de Nova Delhi, Agra, Varanasi, Kajuharo, Rishikesh, Jaipur e por todo o estado do Rajastão, além das cidades menos conhecidas e visitadas ao sul do país que também abriga cenários de praias típicas dos destinos paradisíacos. Muito mais do que uma viagem, conhecer a Índia é uma experiência transformadora!



Melhor época - Outubro a Abril

Sugestão Venturas - Aproveite que já viajou até o outro lado do mundo e conjugue esta viagem com o vizinho Nepal. Três ou quatro dias em Kathmandu são suficientes para mais uma experiência única no país do montanhismo, que guarda na sua capital uma atmosfera eletrizante e belos templos hinduístas e budistas.


Aarti

descalços, inúmeros devotos sentam-se em fileiras nos degraus do Ghat. Quando o sol começa a se pôr, sinos e gongos tocam e cânticos preenchem o ar. Religiosos enfileirados seguram pratos com ghee (manteiga clarificada) flamejante, movendo-os em círculos para uma saudação para a deusa do rio.



Aarti (The Varanasi Ganga Aarti)

ritual de saudação ao rio que acontece diariamente, ao nascer e ao pôr do sol no sagrado Dasaswamedh Ghat próximo ao Templo Vishwanath. Lamparinas são oferecidas e sinos soam enquanto se entoam os mantras sagrados. O cheiro inebriante do sândalo permeia o ar.



Agra

localizada às margens do Rio Yamuna, a cidade foi a capital do país nos tempos do Império Mughal, entre os séculos XVI e XVII. Sob a proteção dos imperadores Akbar, Jahangir e Shah Jahan, a cidade floresceu e abrigou a construção de grandiosos fortes, palácios, jardins e mausoléus.



Agra Fort

situado na margem oeste do Rio Yamuna, o forte foi construído pelo imperador Akbar entre 1565 e 1573. Suas fortificações são de arenito vermelho e englobam um complexo de construções de diferentes estilos arquitetônicos.



Ajanta

as cavernas de Ajanta sobreviveram a centenas de anos nas montanhas Sahyadri para contar a história de um passado rico e glorioso de 200 AC a 650 DC. As cavernas foram construídas para oferecer isolamento dos monges Budistas que viveram, ensinaram e fizeram rituais em Chaityas e Viharas que eram o berço do movimento cultural e de aprendizagem. Ajanta tem uma rica coleção de imagens que retratam lugares, realeza, cultura e contos da rotina da antiga Índia.



Akshardaham

O complexo de Akshardaham foi construído em 5 anos, e foi inaugurado dia 6 de Novembro de 2005. Durante esses 5 anos trabalharam na construção cerca de dez mil pessoas. Embora conhecido como Akshardham o nome ""oficial"" é Swaminarayan Akshardham. A construção foi feita para cumprir o desejo de Brahma Swarup Yogiji Maharaj (líder espiritual) que queria ""um templo construído nas margens do rio Yamuna"". Seu desejo foi concretizado pelo então atual ""chefe"" espiritual Pramukh Swami Maharaj. Considerado o maior templo hindu do mundo, sua construção foi feita em mármore branco (reflexo da máxima pureza e da paz duradoura)e arenito rosa (refere ao bhakti, que, no hinduísmo, é partilha, aceitação de uma oferenda). O templo tem 43 metros por 109 de comprimento, além cúpulas perfeitas, torres shikhar, pilar talhados, e 20.000 esculturas de figuras e divindades típicas do hinduísmo, chamadas de murtis. Da sua base de pedra brotam 148 elefantes (Gajendra Pith). O complexo esconde também curiosidades sobre a cultura indiana e no exterior do templo existe a Fonte Musical que, de noite, ganha vida, enche-se de cor e entoa melodias. Obs: Na entrada do complexo, é obrigatório deixar equipamentos fotográficos, filmadoras, baterias de celulares, comida, bebida (incluindo a água), canetas, papel, sacos, fosforos, isqueiros, cigarros e etc. Ainda assim, é feita uma revista antes de entrar. Mas de qualquer modo a visita ao complexo é excepcional!



Alleppey

também chamada de Alappuzha, Alleppey é uma agradável e tranquila cidade rodeada por plantações de coqueiros. Com suas enormes redes de canais, é um enorme centro para cruzeiros em suas águas salobras represadas. A cidade é a sede da indústria de coco de Kerala e também muito importante pelo processamento da castanha de caju.



Amber Fort

forte histórico conhecido por seu estilo único, misturando a cultura muçulmana com a hindu. O Palácio dentro do complexo do forte é enorme e repleto de salões, jardins, pavilhões e templos. Apenas um palito de fósforo pode iluminar todo o Salão dos Espelhos.



Aurangabad

é o ponto mais conveniente para quem quer visitar as cavernas de Ellora e Ajanta. O nome remete a Aurangzeb, o último dos grandes imperadores Moguls. Após sua morte, a cidade continuou a ser governada pela dinastia Nizam Shahi.



Basílica de Santa Cruz

é uma das oito basílicas da Índia. Considerada um dos edifícios patrimoniais de Kerala, essa igreja é uma das mais belas e impressionantes na Índia e visitada por turistas durante o ano todo. É um local de devoção, bem como um centro histórico significante dotado de grandeza arquitetônica e cultural do estilo gótico. Foi originalmente construída pelos portugueses e elevada ao título de catedral pelo Papa Paulo IV em 1558. Foi poupada da destruição dos holandeses que derrubaram muitas construções católicas. Mais tarde, os ingleses demoliram a estrutura e o Bispo D João Gomes Ferreira encomendou uma nova construção em 1887. Consagrada em 1905, Santa Cruz foi proclamada Basílica pelo Papa João Paulo II em 1984.



Bikaner

fundada em 1486 por Rao Bika (filho mais novo de Rao Jodha, governante de Jodhpur), Bikaner foi junto com Jodhpur e Jaisalmer um dos três grandes reinos do deserto do Rajastão, que prosperou em razão da sua localização estratégica na rota comercial das caravanas para a Ásia Central e China. A parte antiga da cidade é murada e possui diversos templos, palácios e fortes.



Chandni Chowk

o movimentado e colorido mercado da cidade velha, que foi o centro comercial de Delhi no tempo antigo e ganha vida toda manhã.



City Palace

localizado na margem leste do Lago Pichola, é o maior Palácio do Rajastão (na realidade um conjunto de palácios), cobrindo uma área de 20 mil metros. De arquitetura fascinante, com cúpulas e torres, teve boa parte de sua construção convertida em museu, e quase todo o restante é ocupado hoje por hotéis de luxo.



Cochin (Kochi)

está espalhada por ilhas e promontórios em um local belíssimo entre o Mar Arábico e os Lagos salobros. A cidade foi fundada em 1341 quando uma enchente criou um porto seguro natural, que se tornou o principal porto de comércio da costa Malabar. Cochin estava na rota principal entre a Europa e a China. Os governantes convidaram pessoas de diversas religiões para se estabelecerem ali, atraindo Judeus e Cristãos quem construíram locais para cultos e suas próprias comunidades.



Delhi

capital e segunda maior cidade do país, Delhi é uma cidade de contrastes, aonde jovens com roupas modernas se misturam a mulheres de sáris e sadhus (homens santos), carros modernos dividem as ruas com riquishás, motos e animais, e inúmeros hotéis e restaurantes de luxo se misturam com favelas e subúrbios.



Desert National Park

um dos maiores parques do país, cobre uma área de 3.162 mil km², próximo a fronteira com o Paquistão. Possui vegetação baixa e terreno arenoso e 20% dele é formado por dunas douradas. Abriga a "abetarda-indiana-grande", um pássaro com 1,2m de altura, que foi caçado até quase sua extinção. Hoje restam apenas mil delas. Abriga também diversas espécies de falcões, abutres e raposas do deserto.



Ellora

representa o resumo da arquitetura indiana escavada em pedras. As 34 cavernas têm seu interior complexo e fachadas ornamentais. Esculpidas durante os anos 350 a 700 D.C, os templos e monastérios de pedras representam três religiões: Hinduísmo, Budismo e Jainismo.



Fatehpur Sikri

fundada pelo imperador Akbar entre os anos de 1571 e 1585, a cidade de Fatehpur Sikri foi capital do Império Mughal por 14 anos, antes de ser totalmente abandonada por falta de água. Hoje se encontra em perfeito estado de conservação e nos dá uma ótima ideia de como era no tempo de sua construção.



Forte Junagarh

possivelmente o mais bem preservado e mais ornamentado de todos os fortes do Rajastão, o Junagarh é protegido por um muro de arenito com 986 metros de comprimento. Em seu interior há 37 palácios, templos, salões e pavilhões.



Forte Mehrangarh

no alto de uma colina com 125 metros de altura, é sem dúvida um dos fortes mais majestosos do Rajastão. Erguido em 1459 o forte de arenito abriga palácios e salões, e os antigos aposentos reais se converteram em um ótimo museu, de acervo rico e variado.



Goa

é conhecida como "a pérola do leste", abriga as mais belas praias. A costa de Goa, ex-colônia Portuguesa, fica na costa dourada de Konkan, nos Ghats do Oeste, ao longo do Mar da Arábia. Dos 120km de costa, mais de 80km são de praias quase tropicais, quentes e convidativas. As intermináveis e primitivas belezas da paisagem, as montanhas e bosques místicos, as palmeiras balançando e a ritmada batida do surf o deixará em um completo estado de relaxamento. As praias mais famosas ao longo da costa são Gasper dais, Calangute, Colva, Baga, Bogmalo e Vagator, mas Goa é muito mais do que apenas belas praias e mar. O interior, a cultural, os templos, o cenário e a cidade são ótimos para explorar.



Igreja St Francis

originalmente construída em 1503 por Vasco da Gama, Pedro Álvares Cabral e Afonso de Albuquerque, é a igreja europeia mais antiga da Índia e tem um enorme significado histórico ao testemunhar o esforço da colonização europeia no subcontinente. Foi dedicada à São Bartolomeu. O explorador português Vasco da Gama morreu em Cochin em 1524 quando estava em sua terceira visita à Índia. Seu corpo foi originalmente enterrado nessa igreja, porém, após 14 anos, seus restos mortais foram removidos para Lisboa.



Jaipur

a capital do Rajastão que é conhecida por suas artes e artesanatos, joias, tecidos pintados à mão e esculturas em pedra. É um dos melhores exemplos do Norte da Índia, de uma cidade planejada incorporando o melhor de Rajput e da arquitetura Mughal.



Jaisalmer

fundada no século XII, Jaisalmer foi um grande centro comercial devido a sua localização estratégica na rota das caravanas que ligava o Oriente Médio à Índia. No meio do deserto de Thar, a "cidade dourada" é uma das mais charmosas de todo o país, e especialmente famosa pelo forte que a protege e pelas inúmeras Havelis - mansões de importância história e arquitetônica.



Jami Masjid

é a principal mesquita da Índia. Encomendada pelo imperador Mughal Shah Jahan, o construtor do Taj Mahal, e concluída no ano 1656, é a maior e mais conhecida mesquita no país. Ela está na origem de uma rua muito movimentada na área central de Deli.



Jantar Mantar

observatório astronômico construído pelo Marajá astrônomo Jai Singh II em 1726. Alguns de seus instrumentos ainda hoje são usados para prever a data de inicio e a intensidade das monções e o nível de intensidade do calor durante o verão.



Jardim Sahelion-ki-Bari

espécie de refúgio criado para uma rainha de Udaipur (século XVIII) que possuía 48 damas de companhia. Conhecido também como "The Garden of Maidens (Jardim das Donzelas), possui lagos, roseirais elefantes esculpidos em mármore.



Jodhpur

palácios, fortes, bazares e o deserto sintetizam o clima de romance que emana de Jodhpur. Fundada em 1459 é hoje a segunda maior cidade do estado do Rajastão e é também conhecida como "Cidade Azul", em referência a grande quantidade de casas pintadas neste tom.



Kathakali

é uma clássica e altamente estilizada dança dramática indiana, famosa pela maquiagem atrativa dos personagens, fantasias elaboradas, gestos detalhados e movimentos corporais bem definidos apresentados em sintonia com uma música tocada ao fundo e complementada com percussão. Originou-se durante o século 17 e se desenvolveu através dos anos com melhora na aparência, refinamento nos gestos e adição de temas, além de cantoria mais ornamentada e percussão mais precisa.



Kettuvallam

"kettu" significa "amarrar" e "vallam", "barco". Cada barco-casa é construído utilizando princípios e técnicas anciãs dos carpinteiros locais com madeiras "Anjili". As fibras de coco são usadas para fazer a amarração das placas de madeira. Os barcos eram utilizados tradicionalmente para transportar pessoas e materiais, particularmente arroz e especiarias entre Kuttanad e o porto de Cochin.



Khajuraho

a cidade fundada entre os séculos IX e X pelos governantes da dinastia Chandela (seguidores do Tantrismo), possui grupos de templos declarados como Patrimônio da Humanidade pela Unesco, sendo o maior e mais importante deles o grupo ocidental. Seus templos retratam deuses, animais, guerreiros, donzelas e simbolizam muitas cenas eróticas, característica marcante pela qual os templos ganharam tanta fama.



Kumarakom

é um conhecido destino turístico localizado próximo à cidade de Kottayam, famosa pela navegação de barcos-casas nas águas salobras represadas. A pesca, a agricultura e o turismo são as atividades econômicas mais expressivas. O perfeito balanço do clima tropical é apropriado para o cultivo de diversas espécies de frutas como banana, jaca, manga, abacaxi entre outros. Há ainda extensões de florestas de mangue, campos de arroz e bosques de coqueiros.



Kutab Minar

minarete de tijolo mais alto do mundo, e um importante exemplo de arquitetura indo-islâmica. Foi declarado Patrimônio Mundial da Unesco em 1993.



Mararikulam

também conhecida como Marari, é uma pequena vila de pescadores a 14km de Alleppey. Já foi considerada uma das 5 melhores "praias de rede" do mundo por uma pesquisa da National Geographic. Tem clima tropical balanceado e moderado durante o ano todo, mas recebe duas monções - sudoeste (em junho) e nordeste (em outubro). As monções em Kerala não são de chuvas torrenciais e interruptas, mas com chuvas que duram algumas horas e intercalando com períodos de sol.



Mausoléu do Imperador Humayun

construído por volta de 1574 e 1579 a pedido da viúva do imperador indiano Humayun - Hamida Begum - em sua homenagem, o Mausoléu de Humayun é considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco desde o ano de 1993. Imponente, a edificação é toda trabalhada em mármore branco e preto e resguarda os restos mortais do imperador e de sua viúva, além de reunir em seu interior objetos históricos e manuscritos.



Mausoléu do Imperador Humayun

inspiração para diversos monumentos posteriores, como o incomparável Taj Mahal, este mausoléu foi construído em 1565, encomendado pela viúva principal do imperador Humayun - Haji Begum. Sua imponente edificação foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, em 1993.



Memorial Mahatma Gandhi

memorial e símbolo que rende homenagem ao líder mais importante da Índia até a atualidade.



Munnar

é uma região montanhosa de Kerala. Acredita-se que o nome Munnar signifique "três rios", fazendo referencia à localização estratégica da cidade, na confluência dos rios Madhurapuzha, Nallathanni e Kundaly. Está a 1600m acima do nível do mar e costumava ser o destino de verão dos então governantes ingleses do sul da Índia. As plantações de chá, a estrada sinuosa, cidades fotográficas e estrutura de férias fazem deste dessa região um destino popular. A flor Neelakurinji é encontrada localmente e floresce somente a cada 12 anos. Munnar também tem o maior pico do Sul da Índia, Anamudi, com mais de 2695m.



Museu do Palácio da Cidade

parte do complexo conhecido como City Palace, o museu possui acervo de pinturas em miniaturas, manuscritos, tapetes, trajes reais, armamentos e instrumentos musicais.



Museu do Palácio da Colina

foi construído em 1865 pelo Marajá de Cochin e hoje é o maior museu arqueológico de Kerala. Foi o escritório administrativo dos Rajas de Cochin. Construído em 1865, o complexo do Palácio consiste em 49 prédios em arquitetura tradicional, se espalhando por 222.000m². O complexo possui um museu arqueológico, um museu de heranças, um parque de veados, um parque pré-histórico e um parque infantil. O campus do museu abriga diversas espécies de plantas medicinais.



Orchha

fundada em 1531, serviu de capital para os reis da dinastina Bundela. Rodeada de mata fechada e pouco visitada por turitas, Orchha guarda uma calmaria quase melancólica e três importantes palácios e templos no interior de sua cidade murada.



Palácio dos Ventos (Hawa Mahal)

ícone da cidade de Jaipur, o Hawa Mahal possui edificação com cinco andares repletos de janelas, com paredes que não ultrapassam 20 cm de espessura. Foi projetado deste modo para que as mulheres do harém pudessem observar o que se passava na rua sem serem notadas. Foi erguido em 1799 pelo marajá Sawaj Pratap Singh e dedicado a Krishna. Visto de longe, assemelha-se a coroa que adorna a cabeça do Deus Hindu.



Palácio Holandês

também conhecido como o Palácio de Mattancherry, foi construído pelos Portugueses. Os Holandeses fizeram algumas extensões e reformas no palácio em 1663 e, após isso, ficou popularmente conhecido como o Palácio Holandês. Atualmente, é uma galeria de retratos dos Rajas de Cochin e notável por alguns dos melhores murais mitológicos da Índia.



Palácio Municipal

localizado na margem leste do Lago Pichola, é o maior Palácio do Rajastão (na realidade um conjunto de palácios), cobrindo uma área de 20 mil metros. De arquitetura fascinante, com cúpulas e torres, teve boa parte de sua construção convertida em museu, e quase todo o restante é ocupado hoje por hotéis de luxo.



Palácio Umaid Bhawan

enorme palácio construído em arenito rosado e mármore. Possui 347 cômodos divididos entre salões de jantar, teatros, salões de baile, salas de recepção etc. Foi encomendado pelo marajá Umaid Singh com o intuito de criar empregos para seus súditos. A obra teve início em 1929 e levou 15 anos para ser finalizada, gerando trabalho para 3 mil homens. Sua inauguração foi celebrada com um jantar para mil pessoas, realizado na cúpula de 60m que cobre o salão central.



Parque Nacional e Reserva de Tigres de Periyar

é uma área de proteção nos distritos de Idukki e Pathanamthitta. É notável pela conservação dos elefantes e dos tigres. A área protegida cobre um total de 925 km², sendo que 350 km² da zona central foi declarada Parque Nacional de Periyar em 1982. Alguns dos animais encontrados no Parque são: elefantes, veados sambar, gauro (bisão-indiano), porcos selvagens, leopardos, cachorros selvagens e outras espécies de veados.



Periyar

é o santuário selvagem mais visitado do Sul da Índia, abrangendo uma área de 777 km². Posicionado no atrativo lago Periyar, construído pelo homem, atrai mais de 300.000 visitantes todo ano. Apesar do santuário ter sido parte originalmente do Projeto de Tigres em 1973, é mais conhecido pelos elefantes.



Qutab Minar

com 72 metros de altura, é a torre mais alta da índia e marca o local do primeiro reino muçulmano no norte do país, fundado em 1193. O monumento foi declarado Patrimônio Mundial da Unesco em 1993.



Ranakpur

complexo de templos do século XV, construído em mármore branco e requintada ornamentação escultural. Cada um dos 1.444 pilares do templo é entalhado com desenhos diferentes e formam um curioso jogo de luz e sombra conforme a movimentação do sol. Exuberante e impressionante é sem duvida um dos templos mais belos do país e um dos locais mais sagrados da fé jainista.



Red Fort

o mais opulento do Império Mughal. O forte é o símbolo do império de Shah Jehan, poder e elegância, construído no século XVII, atrás de paredes de arenito vermelho.



Rio Ganges

apesar de existirem mais de 700 templos em Varanasi, nenhum é mais sagrado do que o próprio rio. Acredita-se que o Ganges, venerado como uma deusa viva, tem o poder de purificar todos os pecados cometidos. Escrituras hindus recomendam banhos diários em suas águas. Ao longo do trecho que margeia a cidade de Varanasi, há centenas de Ghats (degraus), aonde a população se reúne para as cerimônias, oferendas, rituais etc.



Rishikesh

a porta de entrada para o Himalaia na região de Tehri-Garhwal, no estado de Uttaranchal. O espetáculo do Ganga correndo pelos pés da cordilheira é uma vista incrível. A cidade está a 415m acima do nível do mar e acredita-se que muitos yogis e filósofos viveram e praticaram a penitencia lá. Rishikesh representa o local onde Vishnu derrotou o demônio Madhu.



Sarnath

tão sagrado para os budistas quanto Varanasi para os hinduístas, Sarnath é um grande centro budista, onde Buda fez seu primeiro sermão após atingir a iluminação. O complexo abriga templos, mosteiros e um museu que conta com uma grande gama de artigos budistas (o museu fecha às sextas)



Sinagoga Judaica (Paradesi Synagogue)

é a mais antiga sinagoga em atividade pela Commonwealth of Nations. Construída em 1568, é uma das sete sinagogas da comunidade judaica de Cochin, porém, a única em uso. A terminologia Paradesi significa "estrangeiro" em muitas línguas da Índia, e faz referencia histórica ao uso da sinagoga pelos "Judeus Bracos", uma mistura de judeus do Oriente Médio e Europeus exilados.



Son-et-Lumiere

fascinante espetáculo que evoca a história da dinastia de Chandela e traça a história dos templos originais do século X até os dias atuais. Montado no complexo do Grupo Ocidental dos templos, o show de 50 minutos é apresentado todas as noites em hindu e em Inglês.



Taj Mahal

um dos monumentos mais famosos do mundo, foi construído entre 1630 e 1643 com a força de cerca de 22 mil homens, trazidos de várias cidades do Oriente, para trabalhar no sumptuoso mausoléu de mármore branco que o imperador Shah Jahan mandou construir em memória de sua esposa favorita, Aryumand Banu Begam, a quem chamava de Mumtaz Mahal ("A jóia do palácio"). Ela morreu após dar à luz o 14º filho, no ano de 1631, e o Taj Mahal acabou sendo erguido sobre seu túmulo, junto ao rio Yamuna.



Tata Museu do Chá de Munnar

também conhecido como KDHP Museu do Chá. Os visitantes assistem a um filme de 30 minutos e depois fazem um tour pela fábrica para entender o processo de fabricação do chá. O museu abre das 10h às 16h diariamente, exceto às segundas-feiras.



Templo Birla

refere-se a diferentes templos hindus ou Mandirs construída pela família Birla, em diferentes cidades. Todos estes templos são magnificamente construídos em mármore branco.



Templo Jagdish Mandir

construído no século XVII, abriga uma imagem de pedra preta de Vishnu em meio a seu interior bastante ornamentado, e possui entrada ladeada por elefantes de pedra.



Templo Karni Mata

também conhecido como Templo do Rato, abriga centenas destes animais que se proliferam por ali. Considerados sagrados, são alimentados pelos sacerdotes que acreditam que os ratos são reencarnação de homens santos. Todos acreditam que avistar um rato neste templo é sinal de boa sorte.



Templo Kunjapuri

está a 1645m de altura e proporciona uma vista panorâmica dos picos do norte do Himalaia, de Rishikesh, Haridwar e do vale Doon ao sul. O templo é dedicado a uma das 13 mais importantes deusas da cordilheira Shivalik (que significa "tranças de Shiva").



Templo Vishwanath

coroado por 750 kg de ouro, é o mais sagrado dos santuários dedicados a Shiva.



Templos Ranakpur

um dos melhores complexos da religião Jain que é caracterizada pela grandiosidade da arquitetura e pela decoração de seus tetos. 29 corredores são sustentados por 1444 diferentes pilares.



Udaipur

situada às margens do Lago Picchola e rodeada de montanhas, Udaipur, também conhecida como "a cidade dos lagos" é uma das mais românticas cidades do estado do Rajastão. Abriga ostentosos palácios de mármore, belos jardins e havelis pitorescas.



Umaid Bhawan Palace

enorme palácio construído em arenito rosado e mármore. Possui 347 cômodos divididos entre salões de jantar, teatros, salões de baile, salas de recepção etc. Foi encomendado pelo marajá Umaid Singh com o intuito de criar empregos para seus súditos. A obra teve início em 1929 e levou 15 anos para ser finalizada, gerando trabalho para 3 mil homens. Sua inauguração foi celebrada com um jantar para mil pessoas, realizado na cúpula de 60m que cobre o salão central.



Varanasi

também conhecida como Kashi (Cidade da Luz) ou Benares, Varanasi cresceu às margens do Rio Ganges, tornando-se a cidade mais sagrada da Índia, repleta de tradições espirituais e religiosas.



Envie uma Mensagem


Venturas Viagens

Venturas Viagens e Turismo

Rua Minerva, 268 - Perdizes
São Paulo - SP - CEP 05007-031
Fone: 11 3879-9494
E-mail: atendimento@venturas.com.br

Mídias Sociais

Nossos Parceiros